Dando continuidade ao nosso especial sobre Alzheimer, vamos falar agora no nível físico. Para o cérebro funcionar bem, ele precisa de energia, oxigênio, boas gorduras, aminoácidos – que são os tijolinhos das proteínas, vitaminas e minerais.

Por isso, o que você come faz toda a diferença!

Alguns exemplos de arqui inimigos do cérebro são os óleos refinados, as gorduras trans e o açúcar que tanto, inclusive também afetam a libido e virilidade – fique de olho que o próximo material falará sobre! –  também maltratam o delicado tecido cerebral… 

O excesso de açúcar, por sinal, está associado ao declínio cognitivo, podendo levar à falta de memória e à redução do volume cerebral. Quanto mais açúcar você come, mais peso você ganha, menor o seu cérebro fica e menos inteligente você fica! 

Por isso…

Evite

Açúcar refinado

Carboidratos em excesso

Frituras, pois gorduras ‘ruins’ levam ao excesso de peso e obesidade é um fator de risco para o Alzheimer. 

Priorize

Gorduras ‘boas’, como abacate, nozes, oleaginosas, carnes de boa procedência, salmão, peixes gordos…

Proteínas! Principalmente as que são ricas em vitamina B12, como bife (de preferência magro, como fígado), salmão e atum.

Folhas verdes, como espinafre, couve e todos os vegetais dessa coloração. De acordo com publicado na revista Neurology, o consumo diário de uma porção de folhas verdes pode retardar o envelhecimento cerebral em até 11 anos, acreditam?

Muito bom, doutor, mas o que eu posso fazer para preservar a minha memória? Eu, Dayan, amo palavras cruzadas, como você já viu, mas tenho outra dica preciosa para você.

Além dessa alimentação saudável e fundamental, existem alimentos, nutrientes, compostos ativos e suplementos especialmente importantes e benéficos para o cérebro. Por isso…

APOSTE NOS SUPLEMENTOS

Óleo de coco

Um dos principais elementos mais pesquisados e comprovados como protetor do cérebro é o óleo de coco. Ele inclusive foi um dos destaques do Protocolo de Reversão do Alzheimer, aplicado por pesquisadores da Universidade da Califórnia que, pasme, reverteu e amenizou os sinais de Alzheimer em 9 dos 10 pacientes testados. 

De lá para cá, milhares artigos científicos comprovaram os benefícios do óleo de coco, especialmente quando associado a outras mudanças na alimentação e estilo de vida.

O mais contundente foi o da médica americana, a Dra. Mary T. Newport, dos Estados Unidos, que quase ‘trouxe o seu marido de volta’ com o óleo de coco! Só não teve maior êxito porque o tratamento começou num estágio avançado da doença.

DHA

Outro óleo que já citei aqui no programa e é de grande importância para o cérebro é o ÔMEGA 3, particularmente, o DHA (Ácido docosa-hexaenoico).

E as pesquisas que têm sido feitas sobre Alzheimer revelam que o consumo de Ômega 3 pode melhorar a cognição.

Vocês lembram que a composição do cérebro em peso seco (sem contar a água) é 60% de gordura? Isso quer dizer que boas gorduras são muito importantes.

Boa parte dessa gordura cerebral é ômega 3, sendo mais de 90% de DHA .

Os pacientes com Alzheimer têm baixas taxas do ácido DHA por causa dos radicais livres que causam lesões na membrana do cérebro e produz marcadores inflamatórios.

Ao chegar no nosso cérebro o Ômega 3, em especial o DHA, estabiliza a membrana dos neurônios, aumenta o número de sinapses, desta maneira sua mente vai ficar mais ágil, com mais foco e a memória afiada.

Por ser também um vasodilatador, ele eleva a quantidade de oxigênio dificultando o aparecimento da demência e o envelhecimento precoce.

E o melhor é que o ômega-3 é super acessível, e você pode encontrá-lo na loja da Vitascience. Acredite em mim, ele irá revolucionar a sua vida!

MAGNÉSIO

Ele é o grande maestro do corpo humano porque participa em mais de 300 reações metabólicas.

O magnésio ajuda nas funções cerebrais no funcionamento geral do sistema nervoso, inclusive no seu relaxamento. Ele atua como um condutor dos neurônios, protegendo as membranas e é um estimulante do GABA, um neurotransmissor importante para te ajudar a dormir.

É ele que alimenta as mitocôndrias, que são partículas dentro das células, que geram energia para você funcionar bem, quer dizer, sem ele seu corpo pifa!

Este mineral aumenta a atividade cerebral responsável pela memória e aumenta o nosso poder de concentração.

Estudos com magnésio treonato revelaram que ele protege as sinapses, que é a comunicação entre os neurônios e é eficaz para limitar a extensão de lesões e disfunções neurológicas. E isto ajuda na prevenção do Alzheimer.

Em termos de alimentação, podemos encontrar o magnésio no chocolate 70%, no gergelim e nas folhas verdes.

Como o solo está cada vez mais pobre em magnésio, este pode ser um mineral importante para suplementar, mesmo que você consuma esses alimentos.

Existem diferentes formas de suplementos de magnésio, como a que você encontra na loja da Vitascience

Aproveitando, já se inscreveu na Maratona do Emagrecimento, que vai rolar entre 03 e 06/01/22? Inscrições GRATUITAS pelo link: https://lp.vita-science.com/4wmu

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.